Jornalista da BBC se demite por discriminação salarial

segunda-feira, 08 de janeiro de 2018

Desde o ano passado, BBC passou a revelar os salários de seus funcionários mais bem remunerados.

A jornalista da BBC Carrie Gracie anunciou nesta segunda-feira (8) sua demissão como correspondente na China em função da discriminação salarial entre homens e mulheres no consórcio dos meios de comunicação públicos britânicos. Carrie trabalhou na BBC por mais de 30 anos.

Gracie falou da crise de confiança que a BBC vive desde que o consórcio se viu obrigado no ano passado a revelar os salários de seus funcionários mais bem remunerados.

“Os dados mostraram uma indefensável brecha salarial entre homens e mulheres que fazem o mesmo trabalho”, escreveu Gracie em um artigo em que anuncia sua demissão.

Gracie abandonará o posto de correspondente na China e voltará para Londres.

A jornalista recordou que cerca de 200 funcionárias da BBC apresentaram queixas sobre seus salários.

Segundo os dados difundidos em julho passado, dois terços do pessoal que ganha mais de 150.000 libras por ano (US$ 203 mil) eram homens.

A demissão de Gracie foi amplamente difundida nos noticiários da BBC, que se defendeu das acusações assegurando que não existe uma discriminação sistemática contra as mulheres em seu serviço.


Ir para o Topo do Site

CONTATO

Email: jornalomonitor@outlook.com
Fone: (87) 98116.4469
WhastApp: (87) 98105.0692

Rua Capitão Pedro Rodrigues, 115 - No Prédio da RÁDIO 87 FM
Garanhuns, Pernambuco

 EDITORIAL

Diretor(a): Osman Benício
Uiadja Holanda Editor: Douglas Liberato